A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood anunciou hoje (8), os 89 filmes indicados por seus países para tentar as vagas de finalistas ao Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira.

O indicado pelo Brasil para esta edição foi O Grande Circo Místico, de Cacá Diegues. Pela primeira vez na história da premiação, Malawi e Níger enviaram representantes.

Antes de chegarem aos cinco finalistas, uma comissão destinada exclusivamente para esta categoria escolhe nove filmes como pré-finalistas. O anúncio geral dos indicados acontecerá no dia 22 de janeiro. A cerimônia de premiação acontece no dia 24 de fevereiro, no Dolby Theatre e deverá ser transmitido no Brasil pelo canal pago TNT.

Confira a lista completa dos filmes indicados por seus países:

Afeganistão: Rona Azim’s Mother (Rona, Madar-e Azim), de Jamshid Mahmoudi
África do Sul: Sew the Winter to My Skin, de Jahmil X.T. Qubeka
Alemanha: Never Look Away (Werk ohne Autor), de Florian Henckel von Donnersmarck
Argélia: Until the End of Time (Ila akher ezaman), Yasmine Chouikh
Argentina: O Anjo (El ángel), de Luis Ortega (42ª Mostra de São Paulo)
Armênia: Spitak, de Alexander Kott
Austrália: Jirga, de Benjamin Gilmour
Áustria: A Valsa de Waldheim (The Waldheim Waltz), de Ruth Beckermann (42ª Mostra de São Paulo)
Bangladesh: No Bed of Roses, de Mostofa Sarwar Farooki
Bélgica: Girl, de Lukas Dhont
Bielorrússia: Crystal Swan (Khrustal), de Darya Zhuk
Bolívia: The Goalkeeper (Fuertes), de Gory Patiño
Bósnia e Herzegovina: Never Leave Me, de Aida Begić
Brasil: O Grande Circo Místico, de Carlos Diegues (46º Festival de Gramado e 42ª Mostra de São Paulo)
Bulgária: Omnipresent (Vezdesushtiyat), de Ilian Djevelekov
Camboja: Túmulos sem Nome (Les tombeaux sans noms), de Rithy Panh (42ª Mostra de São Paulo)
Canadá: Family Ties (Chien de garde), de Sophie Dupuis
Cazaquistão: Ayka, de Sergey Dvortsevoy
Chile: …And Suddenly the Dawn (Y de pronto el amanecer), de Silvio Caiozzi
China: Hidden Man, de Jiang Wen
Colômbia: Birds of Passage (Pájaros de verano), de Cristina Gallego e Ciro Guerra
Coreia do Sul: Em Chamas (Beoning), de Chang-dong Lee (42ª Mostra de São Paulo)
Costa Rica: Medea, de Alexandra Latishev
Croácia: The Eighth Commissioner (Osmi povjerenik), de Ivan Salaj
Dinamarca: Culpa (Den skyldige), de Gustav Möller (42ª Mostra de São Paulo)
Egito: Yomeddine, de A.B. Shawky (42ª Mostra de São Paulo)
Espanha: Champions (Campeones), de Javier Fesser
Equador: A Son of Man, de Jamaicanoproblem e Pablo Agüero
Eslováquia: O Intérprete (The Interpreter), de Martin Šulík (42ª Mostra de São Paulo)
Eslovênia: Ivan, de Janez Burger
Estônia: Take It or Leave It (Võta või jäta), de Liina Trishkina-Vanhatalo
Filipinas: Signal Rock, de Chito S. Roño
Finlândia: Euthanizer (Armomurhaaja), de Teemu Nikki
França: Memoir of War (La douleur), de Emmanuel Finkiel
Geórgia: Namme, de Zaza Khalvashi
Grécia: Polyxeni, de Dora Masklavanou
Holanda: The Resistance Banker (Bankier van het Verzet), de Joram Lürsen
Hong Kong: Operation Red Sea (Hong hai xing dong), de Dante Lam
Hungria: Sunset (Napszállta), de László Nemes
Iêmen: 10 Days before the Wedding, de Amr GamalÍndia, Village Rockstars, de Rima Das
Indonésia: Marlina the Murderer in Four Acts, de Mouly Surya
Irã: Sem Data, Sem Assinatura (No Date, No Sign), de Vahid Jalilvand (Circuito)
Iraque: The Journey, de Mohamed Jabarah Al-Daradji
Islândia: Uma Mulher em Guerra (Kona fer í stríð), de Benedikt Erlingsson (42ª Mostra de São Paulo)
Israel: The Cakemaker, de Ofir Raul Graizer
Itália: Dogman, de Matteo Garrone (Festa do Cinema Italiano)
Japão: Assunto de Família (Manbiki kazoku), de Hirokazu Kore-eda (42ª Mostra de São Paulo)
Kosovo: The Marriage, de Blerta Zeqiri
Letônia: To Be Continued (Turpinajums), de Ivars Seleckis
Líbano: Capernaum, de Nadine Labaki (42ª Mostra de São Paulo)
Lituânia: Wonderful Losers: A Different World, de Arunas Matelis
Luxemburgo: Gutland, de Govinda Van Maele (42ª Mostra de São Paulo)
Macedônia: O Ingrediente Secreto (Iscelitel), de Gjorce Stavreski (42ª Mostra de São Paulo)
Malawi: The Road to Sunrise, de Shemu Joyah
México: Roma, de Alfonso Cuarón (42º Mostras de São Paulo)
Montenegro: Iskra, de Gojko Berkuljan
Marrocos: Burnout, de Nour-Eddine Lakhmari
Nepal: Panchayat, de Shivam Adhikari
Nova Zelândia: Yellow Is Forbidden, de Pietra Brettkelly
Níger: The Wedding Ring (Zin’naariya!), de Rahmatou Keïta
Noruega: What Will People Say (Hva vil folk si), de Iram Haq
Paquistão: Cake, de Asim Abbasi
Palestina: Ghost Hunting, de Raed Andoni
Panamá: Ruben Blades Is Not My Name, de Abner Benaim
Paraguai: As Herdeiras (Las herederas), de Marcelo Martinessi [circuito] Peru: Eternity (Winaypacha), de Oscar Catacora
Polônia: Guerra Fria (Zimna wojna), de Pawel Pawlikowski
Portugal: Peregrinação, de João Botelho [42ª Mostra de São Paulo] Quênia: Supa Modo, de Likarion Wainaina
Reino Unido: I Am Not a Witch, de Rungano Nyoni
República Dominicana: Cocote, de Nelson Carlo De Los Santos Arias (41ª Mostra de São Paulo e 12ª CineBH)
República Tcheca: Winter Flies (Vsechno bude), de Olmo Omerzu
Romênia: Eu Não Me Importo se Entrarmos para a História como Bárbaros (Îmi este indiferent daca în istorie vom intra ca barbari), de Radu Jude (42ª Mostra de São Paulo)
Rússia: Sobibor, de Konstantin Khabensky
Sérvia: Offenders (Izgrednici), de Dejan Zecevic
Singapura: Buffalo Boys, de Mike Wiluan
Suécia: Border (Gräns), de Ali Abbasi
Suíça: Eldorado, de Markus Imhoof
Tailândia: Malila: A Flor do Adeus (Malila The Farewell Flower), de Anucha Boonyawatana (42ª Mostra de São Paulo)
Taiwan: The Great Buddha+, de Hsin-Yao Huang
Tunísia: Beauty and the Dogs (Aala Kaf Ifrit), de Kaouther Ben Hania
Turquia: A Árvore dos Frutos Selvagens (Ahlat Agaci), de Nuri Bilge Ceylan (42ª Mostra de São Paulo)
Ucrânia: Donbass, de Sergei Loznitsa
Uruguai: Uma Noite de 12 Anos (La noche de 12 años), de Álvaro Brechner
Venezuela: A Família (La familia), de Gustavo Rondón Córdova (6º Olhar de Cinema)
Vietnã: The Tailor (Co Ba Sai Gon), de Buu Loc Tran e Kay Nguyen