estante

Para Todos os Garotos: P.S. Ainda Amo Você

(To All the Boys: P.S. I Still Love You, EUA, 2020)
Romance
Direção: Michael Fimognari
Elenco: Lana Condor, Noah Centineo, Jordan Fisher, Anna Cathcart, Janel Parrish, Ross Butler, Madeleine Arthur, Emilija Baranac, Trezzo Mahoro, Holland Taylor, Sarayu Blue, John Corbett, Kelcey Mawema
Roteiro: Jenny Han (romance), Sofia Alvarez, J. Mills Goodloe
Duração: 101 min.
Nota: 4 ★★★★☆☆☆☆☆☆

Deixando de lado a leveza de Para Todos os Garotos que Já Amei e a facilidade com que o roteiro anterior, baseado no primeiro livro da trilogia, se comunicava com o público, tendo como referência clara os clássicos do gênero dos anos 1980, Para Todos os Garotos: P.S. Ainda Amo Você se desconecta e toma um caminho estranho, que contraria não só seu antecessor, mas seu próprio tempo, envelhecendo-se.

Se o longa ainda conta com o carisma de Lana Condor e Noah Centineo no centro da trama e tem a seu favor a familiaridade já desenvolvida com os personagens, a direção de Michael Fimognari (que assinou a fotografia do filme anterior) é pesada e quase equivocada no retratar da protagonista. Sofia Alvarez não assina mais sozinha roteiro e conta com a parceria de J. Mills Goodloe e talvez isso explique algumas das mudanças no comportamento dos personagens.

Lara Jean e Peter agora são namorados de verdade, mas John Ambrose, o menino da ONU Mirim, aparece com sua carta. Além dele, Gen ainda não parece ter superado o fim do namoro com Peter. Nem todas as tramas são bem amarradas e algumas nitidamente têm mais atenção do que outras. Há passagens corridas, como a tentativa de apresentação da família materna de Lara Jean, e personagens são jogados aleatoriamente ou ganham um destaque repentino sem que tenham muita função, como Stormy ou Trina.

Mas o que mais incomoda em Para Todos os Garotos: P.S. Ainda Amo Você é como o filme se transformou em algo com problemas reais. Se no anterior havia traços machistas, comuns do gênero, diálogos como “uma namorada precisa se arrumar para mostrar que se importa”, “você não era o tipo do Peter, até eu jogar glitter” ou “ele vai pensar que eu sou puritana?” são bastante graves tendo em vista que este filme será visto por milhares de jovens mulheres.

É um pouco difícil entender a lógica de se entregar o projeto a um homem – dois, considerando-se o novo roteirista – depois de deixar a franquia a cargo de duas mulheres em seu primeiro filme. Não que homens não possam contar qualquer história que seja, mas há casos em que alguns homens não conseguem. Esse aqui é um deles. Pelo fato de terem sua visão contaminada de uma realidade e uma incapacidade de perceber outra vivência, há dificuldade em perceber nuances em histórias que sejam externas a eles.

Para Todos os Garotos: P.S. Ainda Amo Você traz novamente a fofa Lara Jean em sua descoberta da paixão e do amor, mas está envolto numa capa dura que não deixa as coisas se movimentarem com a mesma facilidade do filme anterior. Pior, vem salpicado de pequenos preconceitos, aqui e ali, escondidos entre suspiros e passagens bonitinhas, e isso pode ser bem perigoso.

Um Grande Momento:
Na sala da marcenaria.

Links

IMDb

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.
Botão Voltar ao topo
Fechar