(Hotel by the River, KOR, 2018)
Drama
Direção: Hong Sang-soo
Elenco: Ki Joo-Bong, Kim Min-hee, Kwon Hae-hyo, Song Seon-mi, Yoo Joon-Sang
Roteiro: Hong Sang-soo
Duração: 96 min.
Nota: 7 ★★★★★★★☆☆☆

Em dois de seus últimos filmes, o diretor Hong Sang-soo estabelece uma conversa intergêneros. Em ambientes diferentes e histórias próprias, uma mulher e um homem tentam superar o fim de casos amorosos que tiveram. Ela em Na Praia à Noite Sozinha, ele em O Dia Depois. Além de retratos competentes dos momentos de perda, é interessante notar nos dois filmes o modo com que os gêneros, mesmo buscando e sentindo as mesmas coisas, acessam a dor e lidam com ela de maneiras diversas.

É mais ou menos isso que se encontra em Hotel às Margens do Rio. Sang-soo une no mesmo local duas histórias diferentes, embora perpasse pelos mesmos temas que tanto gosta de abordar. Naquele hotel, uma mulher sofre com o fim de um relacionamento e passa o tempo com sua melhor amiga entre memórias e vazio. No mesmo local, um poeta, acreditando que está no fim de sua vida, chama os filhos já adultos para uma conversa.

São duas histórias que se encontram em alguns pontos relatados, mas que têm motivações e constituições bem diferentes. Não são as relações e frustrações amorosas que guiam o filme, nem o modo como cada um dos núcleos lida com o seu passado, embora tudo isso esteja ali. O que chama a atenção é a comunicabilidade, o modo como cada um dos núcleos, um feminino e um masculino, consegue se abrir e se conectar.

Enquanto o suporte, a proximidade e a presença são fundamentais para as duas amigas, o não-dito, o desconhecimento e o desconforto estabelecem a relação entre pai e filhos. Embora se chegue sempre ao mesmo lugar, o acolher e consolar de um lado confronta as tentativas de estabelecer uma relação tardia, cheia de espaços não preenchidos.

O roteiro, como outros de Sang-soo, preocupa-se bastante com a palavra, em diálogos inspirados e cheios de significados e identificações. Agrada o modo do diretor trabalhar com a percepção externa da capacidade de comunicação, fazendo com que o público se reconheça em momentos onde a diferença é percebida pelos próprios personagens.

Fotografado em preto-e-branco, poucas locações e cenas externas, a assinatura de Sang-soo pode ser facilmente reconhecida em Hotel às Margens do Rio, seja em estética ou em narrativa. Mas um filme simples, que deixa a sua marca ao tratar de questões tão humanas.

Um Grande Momento:
Presentes.

Links

No IMDb

[42ª Mostra de São Paulo]